Se inscreva no canal do Telegram
Pesquisar
Close this search box.

Jennifer Lopez brilha em As Golpistas

Baseado em fatos reais, filme narra uma série de golpes cometidos por strippers durante a recessão de 2008.
Compartilhe:

Para receber todas as novidades, se inscreva no canal do Telegram

Apesar de ter protagonizado várias bombas durante a sua carreira, Jennifer Lopez sempre foi boa atriz. Seu talento já era óbvio mais de vinte anos atrás, quando estrelou em “Selena” (1997) e “Irresistível Paixão” (1998). Aos 50 anos de idade, Lopez nunca esteve tão segura de si em um papel dramático quanto a irresistível Ramona de “As Golpistas”, que estreia nos cinemas nesta semana.

Baseado em um artigo da jornalista Jessica Pressler, o filme narra uma série de golpes cometidos por strippers durante a recessão de 2008, quando os clubes de striptease já não podiam mais contar com a “generosidade” dos executivos de Wall Street. Sem dinheiro e com uma filha pequena para criar, Destiny (Constance Wu) se junta ao grupo de Ramona para drogar executivos incautos e zerar o limite de seus cartões de crédito durante várias noites de farra.

Com participações das cantoras Cardi B e Lizzo, a primeira meia hora do filme é pura diversão, pois representa o período das vacas gordas, antes da crise econômica bater. A apresentação de striptease de Ramona é uma daquelas cenas antológicas que devem ficar gravadas na memória por muitos e muitos anos. Depois disso, “As Golpistas” segue em um tom mais sóbrio, mas nunca desinteressante – graças, sobretudo, à atuação cativante de Lopez.

Ramona é um personagem complexo, que protege e ataca com a mesma ferocidade. Ela é uma versão feminina de Dickie Greenleaf, do clássico “O Talentoso Ripley”. Sua presença e sua atenção são como a luz do sol. Quando ela se afasta, tudo é frio. Dirigido por Lorene Scafaria, a mesma de “Procura-se um Amigo para o Fim do Mundo”, “As Golpistas” trata mais da amizade entre Destiny e Ramona do que dos crimes cometidos por elas, dando uma substância maior ao que poderia ser apenas mais um “Oito Mulheres e um Segredo”.

Tags:

Leia também:

Vencedor de dois prêmios Oscar conta história do líder dos Panteras Negras.
Série com Annie Murphy critica machismo característico da sitcom.
Lançamento da MUBI traz Haley Bennet em elogiada estreia de Carlo Mirabella-Davis.
Filme indicado em 3 categorias do Oscar tem a mesma sensibilidade de um tabloide, mas é bem menos provocador.