Se inscreva no canal do Telegram
Pesquisar
Close this search box.

Netflix: First Reformed

Filme de Paul Schrader acompanha Ethan Hawke durante crise de fé.
Compartilhe:

Para receber todas as novidades, se inscreva no canal do Telegram

Aos 24 anos de idade, Paul Schrader escreveu “Estilo Transcendental no Cinema”, um estudo das obras de Robert Bresson, Yasujiro Ozu e Carl Theodor Dreyer – foi inspirado em “Diário de um Padre” (1951), de Bresson, que ele também escreveu o roteiro de “Taxi Driver” (1976), clássico dirigido por Martin Scorsese. Se Scorsese não tivesse dirigido “Silêncio” (2016), Schrader teria assumido o seu lugar, mas é provável que “First Reformed” (2018) nunca tivesse sido feito, o que seria uma pena.

Com Andrew Garfield e Adam Driver no elenco, “Silêncio” se passa no século XVII, quando dois padres jesuítas de Portugal viajam até o Japão, durante um período de perseguição da fé católica no país. Já “First Reformed” (também traduzido como “Fé Corrompida”), é ambientado nos dias atuais e trata do processo de auto-destruição de um padre protestante, interpretado por Ethan Hawke. Enquanto “Silêncio” se passa em um mundo que podemos imaginar, “First Reformed” representa o mundo como o conhecemos.

Também inspirado em “Diário de um Padre” e no próprio “Taxi Driver”, “First Reformed” trata do Reverendo Ernst Toller (Hawke), responsável por uma pequena igreja histórica no estado de Nova York. Com pouquíssimos fiéis comparecendo às missas, a igreja é vista pela comunidade como uma atração turística, tem até uma loja de lembrancinhas. Toller perdeu um filho, viu o seu casamento ser desfeito e está cada vez pior de saúde. Quando Mary (Amanda Seyfried) pede que o padre aconselhe o seu marido Michael (Philip Ettinger), as coisas só pioram.

Michael é um ativista ambiental que não consegue aceitar a gravidez de Mary porque ele acredita que o planeta já está condenado. Também em crise, Toller não sabe muito bem como reconfortá-lo. Já disponível na Netflix, “First Reformed” é como uma jornada no desespero crescente de um padre incapaz de encontrar uma resposta satisfatória ao estado do mundo em que vivemos. O diário que ele mantém revela, ao mesmo tempo, uma crise de fé e uma epifania política, um cenário em que atitudes extremas começam a parecer urgentes.

Mesmo não sendo um filme de terror, algumas das técnicas usadas pelo diretor, sobretudo nos departamentos do som e da fotografia, remetem ao gênero. O que provoca angústia, no entanto, não é uma presença maligna, mas a ausência de Deus. Um dos filmes mais potentes de 2018, “First Reformed” não foi reconhecido nas principais premiações do ano, mas a performance impressionante de Ethan Hawke (talvez, a melhor de toda a sua carreira) foi vitoriosa em diversos circuitos independentes, assim como o roteiro original de Schrader.

Tags:

Leia também:

Série produzida pela A24 leva rixa entre Steven Yeun e Ali Wong até o limite.
Drama de Joanna Hogg retrata um frustrante relacionamento abusivo.
Filme de estreia de Remi Weekes retrata processo de imigração como uma história de terror.
Drama autobiográfico de Paolo Sorrentino homenageia Maradona e Fellini.