Se inscreva no canal do Telegram
Pesquisar
Close this search box.

O retorno das comédias adultas

"Que Horas Eu Te Pego?" e "Loucas em Apuros" apostam no sexo e nas drogas, mas também em assuntos sérios.
Compartilhe:

Para receber todas as novidades, se inscreva no canal do Telegram

O sucesso espetacular de “Barbie” e “Oppenheimer” nas bilheterias vem sendo celebrado por diretores como Francis Ford Coppola como uma “vitória do cinema”. No Instagram, o diretor de “O Poderoso Chefão” disse que ainda não viu os filmes, mas que está gostando de saber que o público ainda quer assistir histórias originais e não sequências infinitas.

Há pouco mais de uma década, os filmes da Disney (inclua aqui Marvel, Star Wars, Pixar etc.) dominaram as salas e empurraram os outros gêneros para fora das grades de programação. Como entretenimento mais ou menos adulto, sobreviveu apenas o terror – que sempre vai bem na bilheteria pela experiência única do pavor coletivo no escurinho do cinema.

Felizmente, os filmes de herói já dão sinal de desgaste. Tanto “Shazam! Fúria dos Deuses” como “The Flash” foram considerados como fracassos. “Quantumania” ficou aquém das expectativas e nem o novo “Indiana Jones” se pagou. Não é mais cabível gastar US$350 milhões num orçamento e esperar que as pessoas queiram sempre ver a mesma coisa, ano após ano.

Em junho, “Que Horas Eu Te Pego?” chegou como um sopro de ar fresco. Protagonizada por Jennifer Lawrence, a comédia adulta tem cenas de nudez e referências sexuais constantes – inclusive, satirizando os adolescentes puritanos da geração Z. Quando foi a última vez que vimos algo parecido? 2011? 2007? O primeiro filme da Marvel ter sido lançado em 2008 é mera coincidência, claro.

Já nos cinemas, “Loucas em Apuros” segue os moldes de “Missão Madrinhas de Casamento”, mas com um elenco de atrizes asiáticas. Audrey e Lolo (Ashley Park e Sherry Cola) são amigas de infância que cresceram num bairro de maioria branca. Audrey é adotada e precisa viajar até a China a trabalho – Lolo irá como intérprete, mas torce para que a amiga resgate as suas origens.

A atriz Kat (interpretada por Stephanie Hsu, de “Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo”) e a k-popper Deadeye (Sabrina Wu) completam o grupo. Audrey e Lolo são como Maya Rudolph e Kristen Wiig em “Missão Madrinhas de Casamento”, Kat é como a patricinha vivida por Rose Byrne e Deadeye é uma versão do papel de Melissa McCarthy.

Mesmo com todas essas dinâmicas replicadas, ainda há espaço para a inovação. Com a direção da estreante Adele Lim, roteirista de “Podres de Ricos” e “Raya e O Último Dragão”, “Loucas em Apuros” aposta no sexo e nas drogas, mas também aborda sentimentos muito específicos de pessoas racializadas, como a sensação de não pertencimento.

“Que Horas Eu Te Pego?” também tem seus momentos sérios, especialmente quando trata do histórico de abandono da protagonista. Nos dois casos, o humor risqué serve como um chamariz – mas por baixo da nuvem cômica de cocaína, há assuntos que só mesmo adultos podem compreender. E que bom, enfim, ver algo feito para a minha faixa etária.

Tags:

Leia também:

Indicado em 5 categorias do Oscar, filme de estreia da diretora Greta Gerwig está disponível via streaming.
Dirigido por Luca Guadagnino, triângulo amoroso com Zendaya remete à exuberância de outrora.
Em "Passagens", indicado para maiores de 18 anos, o sexo é fundamental para compreender os personagens.
Criada por produtor de "Mrs. Maisel", "Julia" aborda a vida da apresentadora Julia Child e seu revolucionário programa de culinária.